terça-feira, 29 de maio de 2018

O fim do Ocidente

Roberto da Silva Rocha, professor universitário e cientista político O mundo consome hoje 109 milhões de barris de petróleo por dia. Isso é uma piscina de dois Burja Kahlifa de altura por um quilômetro de largura por um quilômetro de comprimento por ano. Brincando? Vou perguntar o que o governo está fazendo para evitar a maior catástrofe da história da humanidade? Dentro de 32 anos acaba a reserva de petróleo do mundo Vinte anos antes ainda restará a metade das reservas porém de difícil extração no fundo das jazidas. Então os EUA vai tomar estas reservas onde estiverem. Aí multiplique o caos de hoje por cem mil. O mundo vai ter inveja do estilo de vida da África Central. Os europeus vão morrer no primeiro inverno, o que sobrou vai migra para o hemisfério sul. Fim do capitalismo, da globalização, da hegemonia branca.

O maior mito do cristianismo e do judaísmo

Roberto da Silva Rocha, professor universitário e cientista político Machista A culpa do pecado não foi de Eva, foi Adão ter comido com Eva. Deus criou o homem e disse ao homem o que podia comer e o que não poderia comer. Depois, criou a mulher e nada proibiu a ela, então, a serpente a convenceu de comer o fruto que Deus disse a Adão não comerás deste fruto. Depois de comerem Deus chama Adão e não a Eva. Pergunta porque estava escondido! Então Deus que tinha dito as normas para Adão cobrou dele então Adão culpou a Eva por ter dado a ele o fruto proibido. Como se vê nada disse Deus à Eva sobre o que fazer. Foi Adão quem lhe deu as instruções. Deveria Eva confiar em Adão ou na serpente? Porquê Deus nada disse para Eva sobre o fruto proibido? E se não tivessem comido do fruto proibido, nunca morreriam? Depois de quatro mil anos algum descendente poderia comer escondido do fruto e pecar? E se Adão queimasse de todas as mudas desta árvore do fruto proibido? No final o castigo de Eva era ter dor no parto. Só isso. Se as mulheres não parirem nada acontece. Mas o castigo de Adão foi duro. Suor para sobreviver, e amaldiçoada toda terra que pisasse. Deus foi justo com Eva, mas os católicos e evangélicos não. Sempre culpando Eva. http://professorrobertorocha.blogspot.com/2018/09/eva-libertadora.html?m=1

domingo, 6 de maio de 2018

Homem: animal político, ou Política animal?

Roberto da Silva Rocha, professor universitário e cientista político Domesticando a política Existe instituições cem por cento humanas, civilizadoras, e outras instituições selvagens, naturais comuns entre os humanos e espécies animais não humanas. O amor é um comportamento lindo encontrado nas espécies que vivem monogamicamente como o casal de cisnes. O papai pinguim sempre encontra os seus filhos dentre milhares de pinguins quando volta do mar trazendo a comida para sustentar seus filhotes. Portanto, o amor e o sexo não são comportamentos humanizadores. As abelhas constituem sociedades com dezenas de milhares de indivíduos, com uma rainha, locados em soldados, operárias e zangões reprodutores. Formar uma sociedade não é um privilégio da habilidade humana. Golfinhos formam famílias com regras sociais e éticas onde um membro pode ser afastado ou morto por assédio a outros membros. As instituições exclusivamente humanas jamais encontradas fora dos seres humanos são exclusivamente a ciência, filosofia, religião, já que as artes e o canto da música se encontram presentes em outras espécies não humanas. Conclusão: não é natural a prática social da política, da sociedade, da família, do amor e do sexo, são ativismos das espécies animais. Não somos naturalmente e exclusivamente animais políticos por escolha ou evolução intelectual. Política é uma contingência animal social. Ao contrário do que teorizou Aristóteles, o homem não é um animal politico. A política é um atavismo animal selvagem ainda não domesticado.

quarta-feira, 2 de maio de 2018

SOS civilização

Roberto da Silva Rocha, professor universitário e cientista político Não é o momento apropriado para nos dispensarmos. A civilização está se desfazendo. Os nossos inimigos quase nos derrotaram. São os inimigos da tradição da nossa civilização. O comunismo foi encurralado, mas, resiste vivo como um vírus atenuado, enrustido, recolhido, hibernando à espera da sua melhor chance que sem dúvida são os momentos de crise de penúria financeira para iludir as multidões com a falsa saída mágica e desesperada. O comunismo é uma escravidão sórdida de uma elite política sobre toda população, totalitária e impiedosa. A segunda ameaça é a cocaína, e seus equivalentes, o crack, a heroína e o êxtase e seus equivalentes respectivos. Juntamente com o álcool fornecem o anestésico para as agruras diárias. O problema das drogas ilícitas e daquelas drogas lícitas é a adicção. Elas viciam e produzem a dependência e a decadência moral e física. Não fosse isso seria o paraíso na terra prometida. Então vem a terceira praga moderna que é a autoextinção da nossa espécie humana deliberadamente executada. As pessoas não estão se reproduzindo. E o pior: estão se suicidando. Países aboliram o casamento, substituído por uniões casuais, e casais homossexuais, chamados juridicamente de homoafetivos antes de serem constitucionais, por decisão incidental dos juízes do STF, sem respeitar a casa que faz as leis do País. Assim, devemos unir as nossas forças sobre todas as divergências doutrinárias cristãs para salvação da humanidade que ainda resta. Copie e passe adiante.